Passeios para o mês de Junho

Zoo Rio

Com uma área de 138 mil m², o Jardim Zoológico do Rio de Janeiro tem mais de 2.100 animais de cerca de 400 espécies, entre répteis, mamíferos e aves, tendo como principais atrações as jaulas dos macacos, das aves, dos felinos e dos elefantes.

O Zoológico oferece a seus visitantes restaurante, lanchonete, sorveteria, boutique com grife exclusiva, biblioteca, moderno e equipado auditório, anfiteatro com capacidade para cem pessoas, playground com área para festas, opções de roteiros guiados, rampas para deficientes e estacionamento.

Dentro dos roteiros de visitas guiadas, o Zôo oferece diversas opções, como o Roteiro Mini-Fazenda, em que se conhecem os animais domesticados, o Conhecendo os Animais Selvagens e o Alimentando os Animais Selvagens, para os mais corajosos, e o Zoobastidores, em que a criança aprende mais sobre o funcionamento do parque. Há ainda o Zôo Especial, para portadores de necessidades especiais.

Endereço: Praça Quinta da Boa Vista, s/n – São Cristovão – (21) 3878-4200
Horário: Terça a domingo, das 9h às 16h30.
Preço(s): R$ 6,00
Estacionamento: Possui (Pago)
Site: www.rio.rj.gov.br/riozoo

Museu do Folclore

Exposição permanente

A exposição permanente conta com 1.400 objetos, representando diferentes modos de vida e formas de expressão de distintos grupos que formam nossa sociedade. Selecionados em seus contextos de origem, no museu esses objetos são porta-vozes de uma entre as muitas histórias possíveis sobre o homem brasileiro, contada em cinco módulos temáticos:

Vida – Reúne obras de artistas populares que representam o ciclo da vida, suas etapas e os rituais com que o homem, em comunidade, as distingue. Do nascimento até a morte, temas como namoro e casamento, escola e brincadeiras infantis, trabalho e divertimento, preservados pela transmissão oral e atualizados pelas permanentes trocas culturais, são representados pela arte e engenho de mestres de diferentes origens, realidades e domínios técnicos.

• Técnica – Aborda as tecnologias tradicionais com as quais o homem transforma aquilo que encontra na natureza para produzir alimentos, utensílios, instrumentos, vestimentas, objetos de valor funcional, simbólico, artístico. Ambientações reproduzem, por exemplo, uma casa de farinha ou retiro, do Pará; pólos tradicionais de cerâmica da Bahia e de São Paulo; comunidades pesqueiras nordestinas e fluminenses; além de uma feira popular, lugar de trocas e convivência dessas e outras expressões.

Religião – Uma procissão ecumênica diante da imagem de São Jorge, tendo à frente uma bandeira do Divino, imagens de entidades da umbanda e objetos rituais do candomblé estão entre os exemplos da religiosidade popular brasileira, da pluralidade de expressões que estabelecem laços entre os homens e suas divindades.

Festa – Também por meio das danças, dos cantos, da produção de alimentos e vestuário, elementos envolvidos na preparação e realização da festa, o brasileiro fala sobre a sociedade em que vive, seus valores e crenças.

Arte – Esculturas em barro ou madeira, gravuras e pinturas mostram a produção artística de indivíduos provenientes de extratos populares que, por meio de suas criações altamente individualizadas, expressam sentimentos e experiências coletivas.

Funcionamento
De terça a sexta-feira, de 11 às 18h.
Sábados, domingos e feriados, de 15 às 18h.
Entrada franca.

Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular
Rua do Catete, 179 e 181, Catete
CEP 22.220-000 – Rio de Janeiro, RJ – BRASIL
Telefone: (21) 2285-0441

Site: http://www.cnfcp.gov.br/

Aproveitem o Carioquinha no mês de Junho

O

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Seja o primeiro a comentar!