ELE NÃO GOSTA MESMO?

1355768431naocomo630

Em algumas fases da vida, a careta ou o sorriso do baixinho após uma colherada nem sempre são sinais de que ele adorou ou detestou a comida.

O paladar nasce junto com a criança, mas no comecinho da vida esse sentido ainda não é tão bem desenvolvido. Por volta dos dois ou três anos de idade é que as preferências e rejeições dos pequenos começam a aparecer com mais nitidez.

Existem quatro sabores inatos: o doce, o salgado, o amargo e o ácido. Pesquisas demonstram que bebês têm preferência pelo doce, tanto que sorriem quando recebem açúcar e fazem caretas quando provam algo amargo.

Também há diferenças individuais que podem estar associadas ao grau de sensibilidade que cada um tem aos sabores, e isso é influenciado tanto pela genética quanto pelos hábitos da família. Traduzindo: se o filho estranha a textura, o gosto e o cheiro de um alimento é normal que o rejeite.

Mas é papel dos pais insistir para ele ao menos experimente aquela comida em vez de desistir já no primeiro grito de ‘não’. Caso contrário, há o risco do pequeno ficar acostumado a fazerem suas vontades e, com isso, só comer o que quer.

Andréa Barros – Nutricionista

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Seja o primeiro a comentar!